quarta-feira, 3 de setembro de 2008

PALAVRAS de uma VOVÓ " QUE VALEM POR UMA VIDA INTEIRA".!


EU era apenas uma criança tinha os meus três anos de idade, quando paro para pensar parece que estou contemplando a minha mãe , sentada no pátio de casa, chorando em silêncio com um cigarro no dedo, parada como uma estátua, horas ela falava sozinha, sorria, mais as suas lágrimas continuavam caindo, em muitos soluços, eu de longe chorava também, Eu chorava com a minha mãe sem ela muitas das vezes perceber, na verdade eu não sabia o por que de minhas lágrimas, mais quando amamos alguém choramos com ela, assim acontecia comigo, eu ficava por traz da porta, em silêncio as minhas lágrimas molhavam a minha roupa, e quando o meu choro era mais forte do que eu, Corria para os seus braços e falava em seu ouvido. "Mamãe não chore, eu estou aqui com você ". Passava as mãos em seus cabelos, que em muitas das vezes não estava penteado, olhava em seus olhos, e falava mamãe eu te amo, não chores mais, eu estou aqui, pode chorar em meu colo. Minha mãe sofria muito, no momento eu não sabia do que se tratava, mais o motivo era a grande paixão de sua vida, o seu grande AMOR. o Meu PAI, ele por sua vez, um jovem, querendo viver as suas aventuras, a sua vida e seus dias, porém bem longe de minha mãe e de mim, sua Primeira filha. para mim, meu Pai era tudo, eu o amava com um amor imersáver , ele era o meu Super Herói, Quando ele me carregava em seu tuntun, ou seja carregar em seus ombros. Neste momento eu estava voando, a felicidade tomava conta de meu pequeno coração quando estava com ele. Para Mim. O MEU PAI, para a minha mãe, um crápula, um homem que a fez a mulher mais triste do Universo. Ele era a causa de todos os seus males e dores, para ela ele era a sua doença, O INFINITO AMOR QUE , EM MOMENTOS ERA COMO , ÓDIO UMA FERIDA , pior que um câncer . O meu pai, em muitas das vezes, brincando falava para mim. _ Bate nela filha, bate na cara desta safada vadia!.
E minha mãe olhava para mim e dizia: _ Se você me bater, já sabe o que vai te acontecer.
EU, não sabia de nada, e ficava sem fazer nada, nesta época foram poucos momentos em que eu contemplei a minha mãe falando com o meu pai. assim uma conversa de amigos, eles passavam o seu tempo todo brigando, sem contar que já morava com a minha Vovó, ela por sua vez, era a minha amiga, companheira, para todas as horas, ela conseguiu uma liminar com o juiz , e assim legalmente "a minha tutora", sendo a minha mãe de criação. Nestes dias em que minha mãe chorava muito, ela estava sem ver o meu pai, então ela ficava uns dias fora de casa, não sei bem para onde ela estava, e eu ficava com a minha Vovó, e a minha Bisavó. Quando era noite eu sentava na janela para cantar, as minhas músicas que a minha vovó fala que eram todas de minha autoria, Cantava para o meu pai, para a minha mãe para a minha vovó, afinal a noite para mim, não tinha mais fim, em um certo dia!
Eu recebi um ovo podre, bem na testa.
Não sabia de onde havia vindo o ovo podre, só sei que foi muito triste para mim.
Olhava de um lado para o outro, para saber quem foi, Chorando desci da Janela, e fui ao encontro de minha vovó. Quando ela me viu, começou a sorrir, e perguntou o que havia acontecido, respondi : Não sei Vovó, e agora.
Ela em silêncio olhou em meus olhos e disse:
Que Bom! minha filha, você acabou de receber o OVO DA SORTE!
Sabe que quem canta na janela, e ganha um Ovo assim, é sinal que terá muita Sorte na vida, será muito feliz, ganhará Muito dinheiro, e vai ficar muito famoso!
EU parei de chorar, e disse é vovó?
Ela: confirmou sim.
Sei que naquele momento, eu recebi o maior dos presentes, A PALAVRA QUE MUDOU A MINHA VIDA.
Eu parei de chorar, não reclamei mais e disse, tudo bem.
Ela perguntou: _ Você quer tomar um bainho?
Eu respondi:
Não vovó, este é o meu OVO DA SORTE.
Está é uma História verídica.
Local: Belém do Pará.
Ano de 1978.
De: C.Cristina.

1 comentário:

mari disse...

Tia susana.....
Que saudades de vc
Amei seu blog, muito lindo